Certamente o último filme do Aranha (Homem-Aranha 2) criou expectativa para este. Certamente os trailers que mostravam o uniforme negro como grande destaque dessa trama que envolvia o Homem-Aranha em seu terceiro filme animaram os fãs. Certamente que todos esperavam um grande filme da Sony depois dos dois filmes anteriores. Mas ninguém contava com o ‘espremimento’ de personagens e personalidades durante o filme, e esse foi o grande erro do filme.

Peter Parker agora está mais consistente e com mais aprovação da população de NYC do que nunca. Pôsters, bonecos, máscaras, outdoors. Tudo isso ao redor dele evidenciava o amor que os cidadãos de Nova Iorque sentiam pelo aracnídeo. Amor que aumentou ainda mais quando o Amigão da Vizinhança salvou Gwen Stacy de uma queda livre de mais de 100 metros, evitando a sua morte. Mas é claro, ele não poderia deixar de fazer alguns inimigos. Mary Jane acabou se tornando um deles. Não um ‘vilão’, mas alguém que começou a deixar de gostar do Homem-Aranha devido às suas atitudes e à própria desgraça como cantora na Broadway.

Peter então acaba se aproximando mais de Gwen Stacy, devido às coincidências que só são parte ‘normal’ da realidade na cabeça dos roteiristas dos filmes. Sem dar spoiler, mas o filme é totalmente baseado nessas coincidências alheias na vida do Homem-Aranha seja para o bem ou seja para o mal. E além disso, como se não bastassem as coincidências, o filme acaba deixando de explicar muitas coisas sobre a origem dos vilões que aparecem na história, como o Homem-Areia e Venon, que decepcionantemente só aparece no final. Este até que teve bastante envolvimento na história, mas aquele poderia ter sido muito mais bem explorado.

Até que as coincidências deram um pouco mais de fluência ao filme, mas realmente deixou os espectadores com aquele olhar de ‘Como…!?’ .

Não posso deixar de citar Harry Osborn, que, por causa das grandes coincidências da trama teve que ser pouquíssimo explorado, acabou tendo seu real propósito no enredo oculto, tendo verdadeiro valor somente no final do filme.

A qualidade gráfica do filme é realmente algo muito bom a ser ressaltado, como os ‘voos do Homem-Aranha’ pela cidade e as cenas de ação, que foram muito bem captadas pelas câmeras de Sam Raimi, que fez de tudo para que fosse um bom filme, mas por causa da Sony Pictures, acabou tendo que carregar o fardo de o filme ter sido um fracasso (não de vendas, mas de qualidade mesmo) para sempre. Ou ao menos de ser o pior de sua franquia, causando até mesmo o reboot.

 

Sobre o Autor

Matheus Pessôa tem 15 anos e é fã do Homem-Aranha desde os 4.Sempre ligado nas séries de TV e nos jogos do heró, principalmente os mais antigos.Um pouco mais tarde encontrou o caminho das HQ's Marvel, pelo qual segue até hoje e ainda seguirá por muito tempo...

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte