Presto Gaudio On agosto - 22 - 2012

Ultimate Spider-Man (S01E04) – Venom!

 

Se até o episódio passado falava-se em continuidade, neste a premissa é quebrada. Como os principais elementos da série foram estabelecidos nos três primeiros episódios, pode-se considerar que só agora poderemos sentir como os roteiristas trabalharão com a questão da cronologia.

O episódio começa com o Homem-Aranha fugindo com sua moto, pelos túneis do metro, de um robô que lembra vagamente um Caça-Aranha(quem assistia ao desenho da década de 1990 ou lê os quadrinhos vai entender). O robôé comandado pelo Dr. Octopus, que volta a dar as caras sem mostrar o rosto, como dito na review do primeiro episódio. Este Otto Octavius está muito diferente do que conhecemos, se aproxima muito mais de um cientista louco, fechado em seu laboratório, do que o assaltante de bancos para financiar suas pesquisas .

O nome do episódio entrega a principal aparição, mas temos aqui uma releitura do vilão, com mais semelhanças ao universo Ultimate das HQs que do “universo normal”. No entanto, diferente dos quadrinhos, este simbionte foi criado em laboratório a partir do sangue de Peter pelo Dr. Octopus. No desenrolar do episódio, ele escapa, infecta quase todos os “jovens vingadores” até o Aranha destruí-lo no final, pelo menos aparentemente. A aparência dele ainda não está definida. Quando Otto fala sobre o projeto, temos a imagem do Venom atual das HQs: quase um super soldado envolto com o simbionte; mas ele aparece como uma gosma que lembra mais outro inimigo do Aranha, o Carnificina. Apenas no momento em que Peter e a criatura fazem a simbiose, temos a imagem clássica do vilão.

O mais interessante deste episódio não é a trama do Venom, mas sim, a amizade entre Peter e Harry sendo prejudicada por causa dos novos “amigos” do herói. Percebe-se certa inveja por parte de Harry, que pode ser a semente para, no futuro, ele se tornar o Duende Verde (claro que estou me adiantando muito, já que nem o primeiro Duende apareceu). J. J. Jameson e Norman Osborn também reaparecem, o primeiro apenas no editorial do telejornal, incitando a população contra o Cabeça-de-Teia. Já o segundo tem um papel mais importante como financiador do Dr. Octopus.

Os comentários em off de Peter Parker já se tornaram um incômodo, as piadas infantis estão cansando, além da caricaturização dos personagens nessas análises que lembram muito as sequências do desenho dos Jovens Titãs. Outro incômodo é a personalidade da Mary Jane, suas atitudes lembram muito a Lois Lane, principalmente, por sua ânsia em registrar os momentos de perigo só para ter uma matéria e, quem sabe, conseguir um emprego no Clarim Diário.

 

Sobre o Autor

Colecionador de quadrinhos desde A Morte do Super-Homem (antigamente, era assim que se escrevia). Já o Homem Aranha foi a fatídica saga do Clone que, podem me criticar, eu gostei, embora tenha acabado muito ruim e terem exterminado qualquer consequência. Historiador de formação que ainda sonha em ser arqueólogo.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte