Presto Gaudio On maio - 21 - 2013

Homem-Aranha # 137

Neste mês, em Homem-Aranha 137 temos o final do primeiro arco de Avenging Spider-Man que foi iniciado na edição passada e mais duas histórias da mensal Amazing Spider-Man que narra um encontro entre Peter e Johnny Storm em uma viagem para a estação espacial dos laboratórios Horizonte.

As edições 680 e 681 de Amazing Spider-Man que abrem a edição compreendem um pequeno arco que serve como prelúdio da saga “Confins da Terra” (sou só eu, ou esse nome é realmente muito ruim?) que colocará o Dr.Octopus novamente em evidência. O roteirista Dan Slott divide o trabalho com Chris Yost, no entanto acredito que Slott tenha apenas sugerido alguns elementos para Yost tratar na história, enquanto o roteirista regular se concentrava em preparar a saga que viria a seguir.

O plot da história é super batido: o filho heroico J.J.Jameson, o astronauta John está mais uma vez em uma missão espacial. Peter que acompanha tudo dos Laboratórios Horizonte junto com o criador da Estação Espacial, mas algo dá errado, a transmissão de John para de repente e, no meio da confusão, Peter sai da sala de comando, veste o uniforme e ruma para o Edifício Baxter em busca de ajuda.

Na sede do Quarteto Fantástico Peter encontra apenas Johnny, que é convencido rapidamente a ajudar a resolver o problema na Estação Espacial Apogeu. O suspense não é a principal preocupação do roteirista que em poucos quadrinhos é revelado que os problemas da Estação são decorrentes de uma infestação de octobôs. Porém, isso não atrapalha a história, com o foco na comédia vemos um Homem-Aranha com problemas em soltar suas teias num ambiente sem gravidade e um Tocha Humana tendo que ser sempre lembrado que sua insistência de ficar “Em Chamas” pode acabar com a reserva de oxigênio rapidamente.

É o retorno de uma antiga parceria entre o Tocha Humana e o Homem-Aranha, que ocorre pela primeira vez após o retorno da aparente morte do membro do Quarteto Fantástico alguns meses atrás. Assim, as brincadeiras entre o Homem-Aranha e o Tocha Humana tornam esta história muito leve e divertida. Embora a dupla esteja em uma estação espacial enfrentando perigos que levarão Peter a sua próxima mega-saga, eles poderiam muito bem estar no Central Park ou em qualquer parte da cidade de Nova York.

Quem acompanha as histórias de Dan Slott sabe como esse autor adora colocar referências à cultura pop, aqui vale destacar a cena de reencontro dos personagens: Johnny se encontra em na situação mais constrangedora que se possa imaginar, apenas direi que se trata de uma performance digna de Ferrys Bueller da música “Friday” de Rebecca Black. A arte é de Giuseppe Camuncoli (pois é, parece que Humberto Ramos realmente tirou umas férias), este apresenta um ótimo trabalho ao conseguir exprimir as emoções dos personagens tanto em momentos engraçados, quanto em momentos de maior tensão.

Fechando a revista temos o final do arco iniciado na última edição em que o Homem-Aranha desce ao subterrâneo de Nova York com o Hulk Vermelho para resgatar J.J.Jameson. Como na segunda parte o Rulk havia sido transpassado pela espada do gladiador amarelo do subterrâneo, nessa história ele acaba ficando de fora da ação, e aparece apenas no final. Deste modo, a diversão fica mesmo com a interação entre o Homem-Aranha e Jameson que a todo momento ficam trocando farpas. Qualquer um sabe que no fim tudo acaba bem, mas não irei narrar como isso acontece aqui nesta review, até porque é muito constrangedor (como não poderia deixar de ser) a forma que o Aranha derrota os seres subterrâneos. Enfim, é um bom sucessor da saudosa revista Marvel Team-Up, que sempre apresentava histórias divertidas onde dois heróis se encontram, mas sem qualquer conseqüências para a cronologia. Enfim, a Avenging Spider-Man deve ser lida tanto por fãs que devoram tudo do personagem, quanto por leitores casuais que não querem se embrenhar nas teias da cronologia. As histórias continuam na revista Teia do Homem-Aranha, a qual o site aracnofã logo apresentará um Thwip view. O roteirista oficial é o Zeb Wells, mas Joe Madureira só faz a arte dessa primeira seqüência de histórias, deixando as seguintes, que são mais independentes entre si, cada um com um desenhista diferente

Mês que vem teremos uma revista exclusiva com histórias da quinzenal Amazing Spider-Man americana mostrando o início da saga “Confins da Terra”. Depois que Octopus aparece prometendo resolver os problemas da camada de ozônio, Peter decide pedir ajuda dos Vingadores para investigar essa estranha boa ação do Ockinho. Até mês que vem.

Sobre o Autor

Colecionador de quadrinhos desde A Morte do Super-Homem (antigamente, era assim que se escrevia). Já o Homem Aranha foi a fatídica saga do Clone que, podem me criticar, eu gostei, embora tenha acabado muito ruim e terem exterminado qualquer consequência. Historiador de formação que ainda sonha em ser arqueólogo.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte