Presto Gaudio On outubro - 21 - 2013

Homem-Aranha 142

Neste mês de outubro acompanhamos o final da Guerra dos Duendes (Macabros) e o início de mais um arco com o Dr.Octopus. Esta edição reúne os números 696 a 698 de Amazing Spider-Man, lançados entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013 nos EUA. Para quem não sabe, um spoiler leve, mês que vem teremos o último número da revista do Homem-Aranha antes do Marvel Now, momento em que ela será zerada (e voltará de forma superior?) após a edição comemorativa número 700.

Enquanto dezembro não chega falemos da revista de outubro e… gostei, faz tempo que não gosto de uma revista inteira do Homem-Aranha, talvez desde um certo pacto (a long, long, time ago). As duas primeiras histórias correspondem ao final do arco da Guerra dos Duendes, começamos imediatamente após o Duende Phil sequestrar Peter e a Madame Teia cair catatônica no metrô. Na edição passada, entre os diversos furos de roteiro, a população de Nova York descobre pela segunda vez que Peter é amigo do Homem-Aranha, neste caso seu inventor pessoal. Isso o coloca na mira de certo Duende que precisa recuperar uma maleta com conteúdo misterioso.

duendes

Peter seria a isca perfeita se ele mesmo na fosse o escalador de paredes, é nesse momento que ele revela para Fisk que o embaralhador do sentido de perigo está funcionando e seria impossível entrar em contato. A segunda opção é enviar um e-mail para Max Modell que rapidinho leva a maleta. Logo descobrimos seu conteúdo, uma chave para um dos laboratórios do Norman Osborn. Sem utilidade os dois morreriam, mas nesse momento chega o Exterminador (ok, vou parar com essa piada)… o velho Duende Macabro, Roderick Kingsley que, depois de descobrir a identidade secreta do atual, chega na Terra das Sombras querendo matar seu imitador. Essa confusão contribui para que Max passasse os disparadores de teia para Peter (se o Max ainda não sabe a verdadeira identidade do Aranha porque escolher justo essa “arma”?) e por meio de “golpes de sorte” Peter consegue impedir que fossem atingidos.

A última parte da aventura é mais corrida, Peter e Max fogem com a chave do duende tendo em seu encalço os dois Duendes que fazem uma trégua temporária. Os dois cientistas conseguem entrar no laboratório e, enquanto Peter se equipa e “fantasia” de Homem-Aranha para lutar contra os Duendes (?), Max vai salvar a repórter Norah Winters de uma bomba voadora que Kingsley havia enviado. Sem contar muita coisa, posso avisar que nenhum dos bonzinhos morre e descobrimos uma estranha franquia. Além disso, em alguns momentos da narrativa vemos a Madame Teia no hospital, o desaparecimento de um certo Duende que estava em coma e octobôs passeando por Nova York.

madame teia

A última história da revista é o início do arco que culminará na edição 700 de Amazing Spider-Man. Depois de uma breve recapitulação no melhor estilo dos seriados televisivos que situam o que acontecerá a seguir (uma página do Clarim Diário contando sobre a iminente morte de Octopus, os octobôs perdidos na cidade e o sucesso da empresária Mary Jane). A história começa com o Aranha se balançando entre os prédios e pensando como esse é o melhor dia da vida dele (quantas vezes já vimos isso?), depois de algumas memórias recentes e distantes e uma nova invenção para os Laboratórios Horizonte vamos ao principal: Peter está mais confiante a ponto de ir conversar com MJ para reatarem um relacionamento e uma conversa com o Dr. Otto Octavius em seu leito de morte. Mais que isso é estragar a surpresa, então o que você está esperando? Leia!

 octopus

Sobre o Autor

Colecionador de quadrinhos desde A Morte do Super-Homem (antigamente, era assim que se escrevia). Já o Homem Aranha foi a fatídica saga do Clone que, podem me criticar, eu gostei, embora tenha acabado muito ruim e terem exterminado qualquer consequência. Historiador de formação que ainda sonha em ser arqueólogo.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte