André Marques On janeiro - 14 - 2015

Marvel Knights: Spider-Man: Herói da Resistência

Este arco encerra a série Marvel Knigths: Spider-Man. Os dois primeiros arcos você pode conferir aqui e aqui. E este continua com roteiro de Mark Millar e arte de Terry Dodson.

Peter vai se encontrar com o sujeito que estaria envolvido no sequestro da tia May. E, para a sua suspresa, ele é nada mais que o Mac Gargan. Gargan diz que Norman é quem tem osquestrado tudo e que lhe revelou tudo sobre Peter. Ele diz que o plano vai muito além do simples sequestro. Na década de 1940, na Era de Ouro, os heróis começaram a surgir e isso ameaçava os grandes homens metidos em sujeiras bilhonárias. Para resolver o problema, eles criavam super-vilões. Como até mesmo os super-heróis eram foras da lei, era fácil pôr uns contra os outros; “dividir pra conquistar”. E Norman era um dos fornecedores de vilões antes de se tornar o Duende Verde. Agora que está preso, pode falar grandes nomes envolvidos no esquema. Por isso estavam querendo matá-lo. E o Octopus enfurecido do arco anterior foi submetido a uma lavagem cerebral para isso. E então o Gargan diz ao Peter que ele deve libertar o Norman em troca da localização da tia May. Sem escolha, Peter acaba tendo de obedecer. A ação acorreria no dia seguinte. Ao voltar para casa para vestir seu novo uniforme, feito por Norman, Gangan se depara com o simbionte Venom.

Marvel_Knights_Spider-Man_Vol_1_10_Textless

O Homem-Aranha e a Gata Negra vão juntos libertar Norman. E Mary Jane, que desconfia ainda mais do que Peter das intenções de Norman,  fica em casa com uma arma. O Homem-Aranha e a Gata conseguem libertar Osborn, mas claro que o sujeito tinha segundas itenções e, na primeira oportunidade, veste seu traje de Duende. Mas o pior já viria a seguir. Um novo Sexteto… Hã, não, os Doze Sinistros se formam. Abutre, Shocker, Homem-Hídrico, Lagarto, Homem-Areia, Bumerangue, Electro, Camaleão, Cabeça de Martelo, Lápide, Duende Verde e Mac Gargan, O Escorpião (que logo aparece como Venom).

O aranha e a Gata Negra começam a enfrentá-los e eis que chegam, através de uma ligação para a SHIELD feita pela Mary Jane, alguns Vingadores (Jaqueta Amarela, Homem de Ferro e Capitão América), o Demolidor e o Quarteto Fantástico. O aranha vai em busca do Duende Verde, que foi atrás de Mary Jane. No caminho, o Venom lhe atrapalha, mas não consegue impedir. Ao passar pela ponte George Whashington, ele vê o Duende com a Mary Jane. Déjà vu? Sim, mas ele escolheu uma ponte nova para a ocasião.

Antes que comecassem a se enfrentar o Dr.Octopus chega para matar o Norman. No meio da confusão, Mary Jane acaba caindo da ponte. Mas Peter já havia visto essa cena em sua mente diversas vezes e soube como não errar de novo. Após salvá-la, o Octopus e o Duende acabam caindo da ponte no meio da briga. Mas agora Peter, como havia dito Norman, só tinha meia hora para salvar a tia May e ele nem sabia onde ela estava. Porém, de repente, ele deduz onde ela está. Vai até o cemitério e cava o túmulo que havia sido depredado. Lá estava ela e, por pouco, viva. Após alguns dias, os dois conversam e a tia May diz que vendeu o apartamento que ele e a Mary Jane deram a ela, o que paga todas as dívidas. Além disso, consegue convencer Peter de não parar de ser o Homem-Aranha (apesar de não gostar de que ele o seja), já sabendo que ele teve essas “crises” várias vezes. Por fim, o mais sensacional da série, a carta que o Norman envia ao Peter. Não vou reproduzi-la aqui pois é muito boa pra ser pirateada. Fica aí a curiosidade pra quem não leu correr atrás da série.

Marvel_Knights_Spider-Man_Vol_1_11_Textless

Não pretendo fazer grandes comentários pois a série é muito longa e cheia de detalhes que só poderiam ser bem comentados em voz. Mas posso afirmar que, mesmo quem não gosta da fase do Homem-Aranha dessa época, tem a obrigação de ler esses arcos. Vários elementos da época são bem representados, mas, acima de tudo, grande parte da essência da mitoligia do personagem se faz presente, com muita competência de Mark Millar. Este consegue em 12 edições trabalhar diversos elementos do personagem, enrriquecer outros, como o Abutre, e desenvolver tramas que giram em torno da principal. É leitura pra não botar defeito.

As histórias aqui resenhadas foram originalmente publicadas em Marvel Knights: Spider-Man 9 a 12. No Brasil, saíram em Homem-Aranha (1ª série – Panini) 47 a 50 e no encadernado Homem-Aranha – Caído Entre os Mortos, também pela Panini.

Sobre o Autor

André Marques (antes autor do The Amazing Spider-Blog, theamazingspiderblogg.blogspot.com.br) tem 21 anos e é de Recife-PE. Costuma ler a Marvel desde 2006, tendo como personagens favoritos o Homem-Aranha, Mulher-Aranha (Jessica Drew) e Jessica Jones.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte