Presto Gaudio On janeiro - 12 - 2017

Guerras Secretas – Homem Aranha – Renove seus votos.

Já faz algum tempo que eu só faço os twhipviews, mas quem acompanha o aracnofã a mais tempo pode ter a vaga lembrança que eu comecei fazendo reviews escritas do Ultimate Spiderman e das revistas mensais. Com o tempo fui cansando e acabei deixando de lado…hehe… Mas agora chegou a hora de retomar as análises, pelo menos em relação às mensais, o desenho animado não precisa mais né? Então, nesses primeiros meses eu vou intercalar a mensal do aracnídeo com os especiais de Guerras Secretas que foram lançados aqui no ano passado, começando por Renove seus Votos.
Antes de começar, vale dizer que eu queria ler a muito tempo essa história, desde que ela foi lançada nos EUA em 2015. Tive a sorte de encontrar o primeiro número na CCXP do ano passado na mesa do Daniel Hdr que me fez um desenho do Aranha na capa. Valeu HDR!!!
6
Eu tinha tanta vontade de ler essa história por que se passa em um universo onde Peter e Mary Jane ainda estão casados, e mais, tem uma filhinha. Ainda naquela velha ideia de revisita de momentos antigos, eu pensava que se trataria de algo se passando entre o Peter desistir de ser Homem-Aranha em meados da saga do clone e o começo da revista da May Day Parker. Mas não, a filha do casal nem mesmo se chama May, nesse novo universo seu nome é Anna.
Enfim, nesse mundo Peter tem que dividir sua vida de casado com a vida superheroística e tudo vai relativamente bem até que alguns heróis começam a desaparecer. Logo na primeira edição já sabemos que um antigo vilão bucha recebe um upgrade de absorver poderes e se torna o Regente, em paralelo vemos Peter lutando contra o Venom clássico (até em suas ações), que fugiu da prisão e está ameaçando MJ e Anna. Ao final da primeira edição os Vingadores estão mortos, o Regente se torna um ditador que reúne vilões sob seu poder e todos os seres com super habilidades passam a ser perseguidos. E como consequência, Peter desiste de ser o Aranha e a Shield passa agir nas sombras, as edições seguintes desenvolvem esse arco de um mundo sem heróis.
Screen-Shot-2015-07-08-at-10.38.25-AM
Pode falar o que quiser, mas o Dan Slott conhece o Homem Aranha, e quando quer usa esse conhecimento para o bem. O mais divertido foi ver um Peter que leva a sério o lance de responsabilidades (algo meio raro ultimamente), e desiste de tudo para salvar sua família. A relação dele com MJ também surpreende, faz tempo que não vemos uma parceira que age tão em sincronia com o Aranha do que a MJ, pois mesmo sem poderes ela é inventiva e auxilia o marido, ainda que com alguns exageros.
Porém, Acho que eu esperei muito por essa edição e acabei me frustrando um pouco, os Vingadores aqui parecem extremamente bobos. Os desenhos do Adam Kubert então extremamente irregulares, não sei se o John Dell que arte finaliza tem culpa nisso. Mas se em alguns momentos ele nos entrega ótimas tomadas de câmera, com ação contagiante, ou mesmo cuidado com expressões dos personagens, em outros os quadros parecem apressados a ponto das coisas retratadas ficarem irreconhecíveis.
1

Sobre o Autor

Colecionador de quadrinhos desde A Morte do Super-Homem (antigamente, era assim que se escrevia). Já o Homem Aranha foi a fatídica saga do Clone que, podem me criticar, eu gostei, embora tenha acabado muito ruim e terem exterminado qualquer consequência. Historiador de formação que ainda sonha em ser arqueólogo.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte