“Duas Jessicas: Drew e Jones!”, diz o leitor. É, mas não para por aí. Não dá pra saber detalhes ao certo, mas diversas fontes indicam que Jessica Jones foi criada em substituição a um título que Brian Michael Bendis queria escrever da Mulher-Aranha (Jessica Drew), o qual a Marvel não teria aprovado; surgindo assim, a série do selo MAX, Alias. Além disso, quem gosta das duas personagens, como este que vos escreve, pode notar certas semelhanças sutis nas personalidades das duas. Veja:

spider-woman - jessica jones

Em entrevista ao Decider, na época da estreia do seriado da Jessica Jones na Netflix, Bendis desmentiu que a Marvel o proibiu de escrever a Mulher-Aranha e por isso acabou criando a Jessica Jones, com Alias. Ele esclareceu que estava preparando um título da Mulher-Aranha, mas não ficou seguro de como abordar a personagem, não sabia quem ela realmente era. Ele disse isso ao seu editor (suponho que tenha sido o editor-chefe da época, Joe Quesada), que falou que o Bendis era o único que se importava com a Jessica Drew e disse a ele para apenas criar outra personagem e escrever o que queria. Porém, não se sabe ao certo até que ponto os plots usados em Alias seriam trabalhados em Jessica Drew.

E há certas semelhanças entre as personagens, além de as duas serem/terem sido investigadoras particulares. Ambas são meio inseguras de si mesmas em determinadas situações, não confiam nelas mesmas para certas coisas. No primeiro título da Mulher-Aranha, ao menos durante as 20 primeiras edições, víamos uma Jessica insegura de si mesma. Mas ainda assim ela estava aprendendo a lidar com a vida e ao mesmo tempo com a sua vida heroica, e isso a deixava relativamente insegura em determinados momentos, embora isso não chegasse a abatê-la e fazê-la com que não enfrentasse as situações. Já na época dos Novos Vingadores (do Bendis), depois que foi revelado que a Mulher-Aranha era a Rainha-Skrull e a verdadeira Mulher-Aranha voltou aos Novos Vingadores, a convite de Wolverine, víamos a insegurança dela em recuperar a confiança do grupo. Já na época da Era Heroica, ela foi convidada pelo Capitão América (Steve Rogers) pra integrar o grupo principal dos Vingadores (também do Bendis), e o Wolverine teve de incentivá-la a aceitar.

Já a Jessica Jones, como o leitor deve saber, desistiu da vida super-heroica e se tornou uma detetive particular principalmente devido à pesada experiência com o Kilgrave/Homem-Púrpura. Ela já possuía uma personalidade amarga e sarcástica desde jovem, mas isso foi intensificado devido a esse acontecimento (sem contar que toda a sua família morreu no acidente de carro, que a deixou em coma, e no qual ela entrou em contato com os produtos químicos que deram os poderes a ela quando adolescente). Toda essa personalidade de Jessica Jones foi bem retratada (ainda melhor que nos quadrinhos, na minha opinião) no seriado da Netflix. Jessica Drew não chega ao nível da Jessica Jones no que se refere a essas características, mas também costuma ser reservada e um pouco sarcástica (Bendis trabalhou muito bem essa personalidade no título de 2009).

Alias 20

Eu poderia explicar com mais detalhes e clareza as semelhanças entre as duas, mas não quero me alongar muito aqui. Queria apenas expor essa observação. Bendis pode não ser o melhor escritor de todos os tempos, vide certos fiascos seus, como seu título de Fabulosos X-Men, Invasão Secreta, e sua dificuldade, em alguns casos, de escrever bem títulos de equipes por muito tempo. Mas em geral gosto dos trabalhos dele e de sua narrativa. A Mulher-Aranha só tem o destaque que tem na editora hoje devido ao seu trabalho na personagem durante a década de 2000 e início da de 2010. E, como já disse no artigo linkado acima, a maneira como ele abordou a Jessica Drew no título referido é perfeita para a personagem, na minha opinião. E, agora que o Bendis voltou a escrever um título da Jessica Jones, com a mesma voltando a ser investigadora particular, seria muito interessante uma eventual minissérie escrita por ele juntando as duas como investigadoras.

De qualquer forma, ficam aí algumas pequenas semelhanças entre as duas. Se o leitor já gostava de uma delas pode ser que venha a gostar da outra também.

Para conferir todos os artigos da série dos 40 anos da Mulher-Aranha clique aqui.

Sobre o Autor

André Marques (antes autor do The Amazing Spider-Blog, theamazingspiderblogg.blogspot.com.br) tem 21 anos e é de Recife-PE. Costuma ler a Marvel desde 2006, tendo como personagens favoritos o Homem-Aranha, Mulher-Aranha (Jessica Drew) e Jessica Jones.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte