Gustavo Mannarelli On julho - 24 - 2019

Resenha: Amazing Spider-Man #26

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Homem-Aranha vs… representatividade?!

Plot: A edição começa com o Rei do Crime, numa antiga estação de metro pra prefeitura, onde o funcionário dele teria descoberto ser a localização do item que o Bumerangue roubou do museu lá na edição de FCBD (O Espetacular Homem-Aranha #1 aqui no Brasil), só pra descobrir que o Bumerangue passou a perna nele de novo, o que faz o Rei jurar vingança. E falando no diabo, eis que vemos o Peter com o ex-vilão numa balada, refletindo como ele e o Fred acabaram virando amigos (embora ainda seja um companheiro de apartamento horrível), fazendo uso do status dele como herói de guerra (ler Império Secreto #3… melhor ainda, não leia) pra ser bem recebido em todos os estabelecimentos da cidade (menos jogos de baseball por razões da origem do Bumerangue). Só que ao sair cedo da balada por pressão do Peter, afinal ambos tem compromisso na manhã seguinte, eles são abordados pela polícia que foi lá prender o Fred… que se manda ao ver o mesmo acompanhado do Peter (o superior do Fisk foi bem firme sobre não se meter com ele em O Espetacular Homem-Aranha #3). O Fred não quer contar o que o Fisk quer tanto ele, mas o Bumerangue garante que não é nada ilegal, só velhos inimigos que ele fez no passado.

 

Falando em inimigos do Bumerangue, eis que vemos a Electro lendo (ou tentando) ler o memorando do novo Sindicato Sinistro, sendo então acompanhada pela líder do mesmo, a Besouro, pra conhecer a instalação, revelando ter criado o novo Sindicato Sinistro pra ajudar a criar um espaço igualitário pra mulheres no mundo do crime, uma área de trabalho com pouca representatividade feminina (eu pessoalmente considero um elogio às mulheres elas não se meterem tanto nesse meio imundo), sendo inclusive as duas mulheres que foram largadas de lado nesse meio (a Electro que ajudou por anos vilões sem ganhar nada em troca e a Besouro, que foi colocada na faculdade de direito pelo pai pra só ser uma Saul Goodman da vida quando ela queria mesmo é ser super vilã). A Besouro então reapresenta a Electro às outras membros do time: a Lady Octopus vegana (perdeu meu respeito), a Escorpiã obcecada por queda de braço (meu maluca, gostei), a Coelha Branca (muito maluca, sempre gostei), e a Ardilosa (“Trapstr” sem E) hipster (nunca teve meu respeito) e depois de muita discussão das mesmas, a Electro decide se mandar pra conseguir um trabalho sozinha… até descobrir que o próximo alvo da equipe é o Bumerangue.

 

Após isso, descobrimos que o compromisso do Peter com o Bumerangue era de ajudar o Randy e a Tia May com as reformas no F.E.S.T.A. (que ainda não abriu, mas já passa por problemas devido a fama da administração anterior), e enquanto o pessoal pinta o lugar, o Bumerangue começa a cantar a Tia May na frente do Peter (e a velha corresponde os flertes!), mas a Sorte do Parker ataca (dessa vez sorte de verdade), pois no meio dessa cena romântica desgraçada, o Sindicato Sinistro ataca o F.E.S.T.A., encerrando a edição.

 

 

 

 

 

Analise: Vou ser bem franco, eu não curti muito a edição. Motivo: propaganda enganosa. Já viram a capa? Ela e as solicitações também prometiam nessa edição o Aranha interagindo com os Inimigos Superiores (um Sindicato Sinistro na prática), e no fim não temos nada disso. A história não é ruim, o que estraga é a quebra de espectativa. Agora, vamos falar das vilãs antes que minhas piadinhas me façam ganhar a fama de machista (e quem ouve o podcast sabe que só pode haver um aqui).

Até gosto da ideia de um grupo exclusivo de vilãs (ela inclusive não é nova na Marvel, só ver as Femizonas, as Femme Fatales e as B.A.D. Girls), só acho engraçado a ideia de representatividade delas no meio criminoso adotando o nome de outro grupo só de homens, sendo que das membros do grupo só uma não é uma versão feminina de algum vilão homem anterior. Tomará que o Spencer acabe brincando com essas pequenas contradições e vou torcer pra esse grupo durar mais que um arco.

De resto, uma história legal, com uma arte legal, o que ferra mesmo é a propaganda.

Nota: 5,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte