Gustavo Mannarelli On agosto - 15 - 2019

Resenha: Absolute Carnage: Separation Anxiety #1

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Uma leitura pra toda a família!

Plot: A edição começa com um adorável cachorrinho passeando por um bairro residencial, onde encontra uma menina chorando, e depois de lamber a menina, a jovem chamada Sadie acaba contando como os pais estão se divorciando e ela queria unir a família. A menina então traz o adorável cachorrinho pra dentro de casa e vai chamar o irmão menor no porão (esconderijo ele das brigas dos pais) pra ver o cachorrinho, mas chegando lá vemos que o cachorro já está fazendo amizade com os pais dela.

 

 

 

 

 

 

Depois do cachorro do Enigma de Outro Mundo (filmaço, recomendo) infectar o pai e em seguida a mãe, as crianças correm pra entrada só pra encontrarem um vizinho preocupado com a barulheira. A mãe, agora transformada na nova Agonia, tenta até manter as aparências pro vizinho ir logo embora, mas a Sadie acaba pedindo socorro, fazendo o vizinho levar um cuspe ácido na cara antes de fazer qualquer coisa. As crianças fogem pro porão, onde conhecendo a fama do Venom o moleque já diz as fraquezas básicas dos simbiontes, mas a porta não segura o novo Motim nem o simbionte Flagelo, que destrem o porão, fazendo a molecada fugir pro banheiro e com o moleque quase sendo pego pelo pai. A irmã maior tenta acalmar o irmãozinho, mas aí um simbionte já pegou ele, transformando o menino no novo Praga.

 

 

A Sadie é atacada por 3 Simbiontes, mas vendo um isqueiro e spray de cabelo convenientemente separados acima da privada, a jovem, como boa leitora de Watchmen, improvisa um lança-chamas e consegue fugur até a sala de jantar, onde a mãe serve o prato principal: o vizinho. Presa à mesa pelo Flagelo, a Sadie é obrigada a ver a família canibalizar o vizinho (mas não antes de uma oração ao nosso senhor e salvador Knull) enquanto se culpa por tudo que aconteceu, mas quando eles tentam fazer ela tomar uma taça de simbionte, a menina consegue quebrar a taça e usá-la pra se libertar do Flagelo.

 

 

 

 

A edição termina com a pequena Sadie conseguindo enfim sair da casa… só pra ser puxada de volta pra dentro pelo Flagelo. No fim vemos todo mundo sorrindo, com exceção da Sadie até o simbionte dar uma forcinha, partindo pra uma viagem em família rumo à Nova Iorque.

 

 

 

 

 

 

 

 

Analise: Meu Knull do céu, que edição tensa. Bom terror com ótimas referências à um dos melhores filmes já feitos nesse gênero. Eu realmente torci pra Sadie conseguir se salvar com o irmão, mesmo já sabendo que não iria. Tirando uma forçada de roteiro, não vejo do que reclamar. Até fiquei ansioso por uma notícia relacionada a Grito que explico na resenha do tie-in da mesma (link aqui).

Nota: 8,5

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte