Gustavo Mannarelli On agosto - 21 - 2019

Resenha: Absolute Carnage vs Deadpool #1

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

É temporada de caça ao unicórnio!

Plot: A edição começa com o Aranha e o Deadpool fugindo do equivalente à 2 ou 3 sextetos sinistros, e na corrida descobrimos porque: o Deadpool decidiu dar uma festa surpresa de aniversário pro Aranha, mesmo não conhecendo a identidade secreta e consequentemente a data certa, e por não saber quem são os amigos do Aranha, ele convidou os vilões (e o Johan!). Depois de despistar os vilões, que vão embora comer uma pizza, o Homem-Aranha enfim se cansa da loucura do Deadpool, mandando ele se tratar (dando o cartão do John Jameson, que trabalha no Ravencroft) ou a “amizade” dos 2 acaba ai e vai embora puto (pra Sony… não resisti 😁). O Deadpoold diz à si próprio que não é sério (parece que não é a 1ª vez) enquanto vai pegar na calçada o presente que o Rino tinha comprado pro Aranha (que amor!).

 

 

Semanas depois, vendo que o ultimato do Aranha foi sério, o Wade vai enfim se internar no hospício, usando o casaco do Rino com capuz de chifre (importante!), e nem percebe que o lugar está calmo demais. Enquanto no interior do lugar, o Carnificina, acompanhado do Contraparte Aranha e suas próprias contrapartes, dão um esporro no John Jameson por um spoiler de outro tie-in que só sai semana que vem, o Deadpool simplesmente mete o pé na porta pra invadir a “terapia em grupo“, enquanto fala como o Carnificina é um perdedor maior que o Metalóide e do bafo de cão do Homem-Lobo (esse cara precisa mesmo de tratamento. Até pra um degenerado regenerado isso é tendência suicida). Preciso dizer como eles reagem?

 

 

 

Enquanto o Deadpool corre e grita feito uma menininha até a cozinha, onde ele se tranca, com uma legião de Contrapartes no seu encalço, o Deadpool pensa rápido, enchendo os microondas de talheres (crianças, não façam isso), liga eles até começar a pegar fogo (crianças, não façam MESMO isso em casa) e jogando os microondas incendiados nas contrapartes (tá, só façam isso se estiverem sendo perseguidos por simbiontes, crianças), conseguindo fugir e incendiar o Ravencroft ao mesmo tempo. O Carnificina está puto e está prestes a descontar no John até perceber que aquele maluco vestido de unicórnio (falei que a jaqueta era importante) é mesmo um unicórnio: o Mercenário Tagarela é a única pessoa viva à já ter se fundido à 4 simbiontes diferentes (o Híbrido, e na verdade são 5 contando o Venom anos atrás). A edição termina com o Carnificina mandando os minions dele a caça do Deadpool, que virou seu alvo #1 por 2 motivos: sua espinha cheia de simbiontes e o fato do próprio Carnificina realmente odiar o Deadpool.

Analise: Eu sei que aqui está cheio de gente que e odeia o Deadpool, mas fod@-se, eu tô curtindo pra cacet& esse tie-in. Fora a dinâmica com o Aranha, o Deadpool está bem divertido, e será legal ver o Carnificina dando o troco por Deadpool vs Carnificina, de 5 anos atrás.

Trama e arte que não tem do que reclamar… a menos seja hater do Deadpool.

Nota: 9,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte