Gustavo Mannarelli On agosto - 21 - 2019

Resenha: Ghost-Spider #1

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Embarque no trem das péssimas ideias. Próxima parada: 616!

Plot: A trama começa com as Mary Janes reagindo naturalmente a notícia da baterista deles ir fazer faculdade em outra dimensão. Além de lembrar como isso é uma péssima ideia, ainda iria prejudicar a banda (não tem plano que de celular que cubra ligações pra outras dimensões), mas a Gwen não dá a minima, porque ao contrario delas, ela tem planos pra se formar e conseguir um trabalho decente (embora não acho que o diploma universitário do 616 sirva no 65), de preferencia em algum lugar onde ninguém saiba a identidade secreta dela, e vai embora pro novo universo dela fazer a matricula. No 616, a Gwen encontra o Peter, que está ajudando com a matricula, dando a papelada e marcando a reunião pra Gwen, que descobre que além de estar dentro da faculdade, ainda vai ganhar uma bolsa do Sr. Stark exclusiva pra minorias do tipo dela.

 

 

Depois da reunião (e explicar como o Peter a conhece sem comprometer a identidade secreta dele), voltamos ao 65, onde o Capitão Stacy volta ao trabalho depois de enfim terminar sua licença médica, onde além de recepcionado por uma festa que ele deixou bem claro não querer, ainda pelo Prefeito Jameson que quer o filho dele (o Homem-Lobo), solto (seu único crime foi tentar matar alguém), e já que a velha desculpa de alegar insanidade funciona bem quando se é um lobisomem.

 

 

 

 

 

 

De volta ao 616, os Aranhas estão patrulhando juntos (algo me diz que um Sentido que não de Aranha ainda vai tinir na testa da MJ…), enquanto a Gwen diz pretender frequentar aquele universo de dia e patrulhar o dela à noite, e nisso eles são interrompidos por uma mulher e o filho sendo atacados por um rato gigante (não o Rattus, mas bem que poderia), que ambos derrotam bem fácil. Depois da Gwen dar um susto na mulher com seu uniforme simbionte branco que não suja, o Peter aproveita o gancho pra revelar que, estudando o simbionte dela, o mesmo aumenta o metabolismo dela (algo comum nos heróis, que são praticamente gravidos de barriga tanquinho em vez de forma de tanque), e que é melhor ela se cuidar pra manter o bicho satisfeito.

 

 

 

A edição termina com o Peter e a Gwen voltando pra terminar a matricula, onde ambos discutem preferir manter certa distancia por questões emocionais (e de idade pra evitar brigas), e enquanto sai animada da faculdade, a Gwen acaba por trombar “sem querer” num certo professor Warren, enquanto no 65, o Professor Warren de lá continua com uma amostra do simbionte da Gwen.

 

 

 

 

 

 

 

Analise: Pois bem, essa HQ continua a mesma coisa que antes do relançamento: divertida (especialmente na dinâmica do Peter com a Gwen), bem desenhada, mas ainda sim muito arrastada em trama. E meus parabéns pra Marvel, que parece conseguiram ressuscitar de vez a Gwen sem ressuscitar. Provavelmente continuarei lendo mais porque achar uma HQ na média, mas é melhor não aguardar reviravoltas mirabolantes nesse passeio.

Nota: 6,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte