Gustavo Mannarelli On novembro - 9 - 2019

Resenha: Black Cat #5-6

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Encontros nunca são simples…

Plot: A edição começa com a Sue voltando pra casa enquanto se queixa do marido ser incapaz de inventar uma bateria de celular que dure, só pra ver a casa selada. Enquanto isso, dentro da na casa, Blastaar e seu exercito da Zona Negativa destroem tudo enquanto a Gata só pode fugir até o ditador da Zona Negativa chegar declarando ela sua esposa terráquea. Pra piorar, nessa que é a melhor hora possível, o Sonny a confronta por faze-lo ser demitido, fazendo a Felicia ainda lidar com a culpa, mas ambos decidem fazer uma trégua, afinal essa não é a melhor hora.

 

 

 

 

 

Enquanto o Johnny beija a lona e o Bruno toma o lugar dele usando aquela armadura do Coisa, a Felicia volta aos flashbacks com o treinamento com o Raposa Negra, que basicamente ensina à evitar o conflito atropelando ele (sério!). Já no presente, enquanto o Bruno apanha, a Gata chama a atenção do “marido” enquanto o Sonny se esconde e o Doc mexe no portal da Zona Negativa. Depois de dar um esporro sobre quase matar o Bruno, o Sonny joga algo na cara do Blastaar enquanto a Gata pula no Fantasticarro, e atropela o “marido“, atravessando todo o edifício até chegar no portal da Zona Negativa, que é lacrado pelo Doc com o Blastaar fora da nossa “Zona Positiva“.

 

 

 

 

A edição termina com a Sue, put@ da cara, chegando explodindo o controle do portal e expulsando todo mundo (quase o Johnny também) de lá. Do lado de fora, enquanto o Bruno vai pra uma ambulância, o Sonny revela que está trabalhando pra Odessa e a Liga dos Ladrões, e a Felicia sugere ao Sonny pra largar esse trabalho enquanto pode, dando uma grana à ele, enquanto vai embora na ambulância pilotada pelo Raposa Negra. A ultima pagina é da Odessa sabendo da demissão do Sonny e ficando chocada ao descobrir que o Raposa está de volta à cidade.

 

 

 

 

 

A edição seguinte começa com a Felicia dando um tempo do trabalho e se arrumando pra um encontro de verdade (algo complicado no meio dela), com ninguém menos que o Batroc, o Saltador, onde ambos conversam sobre seus trabalhos recentes, sobre o Raposa Negra e inclusive sobre seus envolvimentos com seus respectivos heróis/rivais (Homem-Aranha e Capitão America). Detalhe que isso tudo é mostrado alternando com cenas dos ninjas da Liga dos Ladrões invadindo o esconderijo da Gata e enfrentando o Raposa Negra.

 

 

 

 

 

Enquanto o casal da uma pausa no jantar pra se divertir roubando alguma coisa, o Raposa, ferido, foge pelas ruas. A Gata e o Batroc invadem uma cobertura pra roubar uma escultura, refletindo sobre como roubar da a sensação de vida, enquanto o Raposa rouba um carro e foge atropelando ninjas pela sua vida. Infelizmente o Raposa não consegue fugir, sendo feito refém pela Odessa quando o carro dele bate. A parte da Gata termina com ambos roubando algo da cobertura um pro outro e indo pra cama, só pra, na manhã seguinte, durante o café na cama, a Felicia descobrir pelo telefone o que houve com o Raposa.

 

 

 

 

Analise: A edição #5 é mais fraca. Segue a mesma trama padrão da edição #3, e com aquela arte com expressões faciais bizarras. Já na edição #6 temos uma considerável melhora tanto no roteiro, que foge do padrão estabelecido nos 2 últimos arcos, e ainda traz uma reflexão legal da Gata e boa ação por parte do Raposa, como ainda tem uma melhora considerável da arte (que infelizmente voltará ao padrão bizarro na próxima edição), e um gancho interessante.

Notas: 6,5 e 8,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte