Gustavo Mannarelli On dezembro - 5 - 2019

Resenha: Venom 2099 #1

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Esse mercado farmacêutico é fogo…

Plot: A edição começa na Alchemax, onde após vermos o simbionte sendo feito em pedaços, vemos a jovem Alea Bell, que está sofrendo de uma doença chamada “Cranio em Chamas“, recebendo um tratamento novo e experimental da companhia pra curar a doença (agradeça ao pai e o plano de saúde da empresa). Após uma injeção e visões do Aranha, Venom e Knull, a menina está curada.

 

 

 

 

 

 

Vamos então pra vida normal da Alea na escola, com os amigos e os bullyies. No meio da bullyinada, um deles tenta pegar a pulseira de monitoramento dada à ela após o tratamento, que acaba sendo discretamente quebrada pelo simbionte. A garota então foge de lá e logo começa a sucumbir ao simbionte, que toma controle do braço dela. A Alea foge pra casa pra tentar cortar o mal pela raiz, sem sucesso. No fim o simbionte a convence a ouvi-la, revelando ser um alien e ter sido feito em pedaços que ele agora quer que a Alea solte (tudo enquanto mostra flashbacks dos soldados simbiontes do Vietnam).

 

 

 

 

Sem muita opção a Alea concorda, invadindo naquela mesma noite a Alchemax, onde ela assiste chocada a matança gerada pelo seu braço até chegar no laboratório onde os simbiontes estão sendo mantidos. Antes de solta-los, porem, a Alea leva um tiro nas costas do mesmo cientista que tratou dela no começo da edição, mas os simbiontes se soltam sozinhos, envolvendo a menina e a transformando completamente no Venom, que arranca o braço do cientista enquanto aterroriza o mesmo antes de dar o troco, fazendo ele em pedaços.

 

 

 

 

 

A edição termina com uma discussão do simbionte com sua nova hospedeiro, que quer ser uma heroína, só pra variar. Ambos entram em acordo e saem pra dar um susto na bully de mais cedo, só que após o susto o simbionte começa a cair no controle do Knull e encerramos com o simbionte descobrindo que o Knull continuara vivo em 2099, vivo e na Terra.

 

 

 

 

 

 

 

Analise: Aqui temos uma história de terror futurista (talvez nem precisasse ser futurista) bem divertida e bem desenhada. Temos um bom desenvolvimento da relação do simbionte com sua nova hospedeira em alguns momentos de horror bem gore. O destaque fica pro final, pois a edição tem ligação e da uns spoilers dos plots futuros da HQ principal do Venom.

Nota: 8,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte