Gustavo Mannarelli On dezembro - 12 - 2019

Resenha: Spider-Man 2099 #1

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

O reboot que ninguém pediu…

Plot: A edição começa numa instalação entranha, onde uma Aranha-Humana fica falando em nórdico e a palavra “oroboros“. Pulamos então pro Miguel, que depois de dormir um dia inteiro e se negar a passar por uma analise de uma Lyla bem sem graça, começa a ver as mensagens deixadas pelo irmão missionário de Nueva York, Gabriel, e da Dana, que anda preocupada que ele não é mais o mesmo desde que foram ver Casablanca com um final “feliz” tão sem graça quanto esse reboot tá sendo (não vão precisar pular pra analise pra ver o que eu achei). Após isso o Miguel é obrigado a ir à uma reunião com chefe, o Tyler Stone.

 

 

 

 

Vamos então pra reunião do Miguel com o Tyler, que revela que o Miguel é voluntario como cobaia de um novo remédio, e ambos tem aquela velha discussão sobre a empresa estar ajudando milhares de pessoas e a ética nisso tudo e sobre se sentir culpado em ser rico e estar melhor que outros. Depois de uma prensa e avisar que o Miguel pode morrer se não tomar o remédio, vamos pra um mês no passado, onde tudo mudou, onde basicamente ao visitar o Ravage, um local repleto de mutantes e não por causa do gene X, o Miguel é atacado por aquela Aranha-Humana que dá poderes ao Miguel, ao mesmo tempo que o estudo da genética dela faz o Miguel subir na Alchemax.

 

 

 

 

Decidindo largar a Alchemax, o Miguel decide apelar pros recursos do mercado negro pra manter a saúde, onde eles usam um dispositivo chamado “Mística” pra mudar de forma de outro temporariamente por… tá, admito que ainda não entendi o motivo dessa desgraça. O importante é que o local é atacado pelo Abutres e o Miguel é salvo pelo irmão que estava convenientemente lá, tudo enquanto alucina com o Aranha-Humana e o Aranha 2099. Descobrimos então que o Gabe trabalha com os Abutres, e depois de um discussão sobre como as empresas são má e os pobres só sabem se matar, o Miguel foge, ainda tendo alucinações com o Aranha 2099 até topar com o Peter Parker idoso, encerrando a edição.

 

 

 

Analise: Sério, por que? E pra que? Olha, eu fiquei animado quando anunciaram a volta do 2099, mas sinceramente toda essa história está muito ruim. O tie-in do Aranha normal já deu uma piorada e agora esse reboot desnecessário em sem graça? Se era pra ser uma homenagem, falharam miseravelmente porque esse universo, com destaque pro Miguel e pra Lyla, estão chatos de dar sono. Não sei o que houve com o Nick Spencer depois da ASM #25, mas sinceramente mal posso esperar pra ele sair dessa revista, porque tá chata como na época do Dan Slott.

Nota: 3,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte