Gustavo Mannarelli On janeiro - 9 - 2020

Resenha: Black Cat #8

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Família família, negócios à parte…

Plot: A edição começa com a Gata Negra e a Besouro invadindo o prédio das Industrias Rand, com a Gata tendo que recusar a oferta de emprego da Besouro no Sindicato Sinistro dela enquanto esclarece que não é vilã do Aranha, só uma ex. Enquanto rola a invasão temos flashbacks da Felicia tentando convencer casualmente a mãe à sair da cidade e do país, precisando no fim revelar que ela está em guerra, e não com qualquer uma, mas com a amiga de infância cujos pais eram amigos da mãe. Pior ainda, a Felicia deixa escapar que está de parceria com o Raposa Negra.

 

 

 

 

 

No presente descobrimos que a Felicia está no prédio pra fotografar uma maquina do Punho de Ferro, afim de criar uma cópia dela. Durante o processo a Gata é “atacada” por um dragão (o que diabos a Gata tem pros animais amarem ela tanto?), e por alguma menina que quem lê Punho de Ferro deve conhecer (ou não), e depois pelo próprio Punho de Ferro depois de o mesmo levar dragão na cara. Enquanto isso vemos que a mãe da Felicia realmente odeia o Raposa Negra por meter o marido no mundo do crime, e pior, transformou a Felicia na Gata Negra, o que faz a mãe morrer de preocupações até hoje.

 

 

 

 

Temos então uma briga da Gata com o Punho de Ferro e da Besouro com a garota, em que por um lado temos a Gata tendo que convencer o Punho de Ferro que não é um vilão, e a Janice levando a pior contra a garota ao ponto de precisar correr pra se salvar. No flashback a Gata explica pra mãe porque a Odessa quer matar o Raposa, e no fim convence a mãe à ir num cruzeiro, mas não sem fazer a Felicia jurar que vai ficar bem.

 

 

 

 

 

 

Por fim o Punho de Ferro pega o drone que está fazendo a analise, mas a Gata revela que a mesma está só transmitindo os dados, e a explode na cara do Punho de Ferro, dando margem pra Gata e a Besouro fugirem sãs e salvas. A edição termina com a Gata chegando no esconderijo pra ver que a guerra contra a Odessa já começou, visto que o prédio que ela usa como base de operações está em chamas.

 

 

 

 

 

 

Analise: Além de um roteiro divertido e bastante dinâmico, acho que o destaque dessa edição fica pra arte, que lembra bastante à do Olivier Coipel. Curti especialmente o humor, como na chegada da Dupla Dinâmica de Ferro e a luta da edição.

Nota: 8,0

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte