Gustavo Mannarelli On janeiro - 13 - 2020

Resenha: Morbius, The Living Vampire #2 e 3

Atenção, esse post contem informações inéditas no Brasil e Estados Unidos.

Tirando proveito do trailer de hoje

Plot: A 1ª edição começa com o Morbius agonizando enquanto a mutação dele só piora. Depois de acabar com seu estoque de sangue, o Vampiro Vivo vê que a suposta cura só piorou o estado da doença de sangue dele. Pra melhorar as coisas, nessa hora o esconderijo dele é atacado pela mulher misteriosa e pelo Derretedor. Enquanto lutam, o Morbius percebe que a voz da mulher é familiar, e ele percebe que ela é Elizabeth, a irmã do colega de laboratório que o ele matou anos atrás. Enquanto vemos que a mulher está cega pelo ódio e vingança, a batalha continua até o esconderijo do Morbius explodir, dando abertura pro Vampiro Vivo fugir.

 

 

 

 

Enquanto relembra o passado com a Elizabeth e o irmão dela, Emil, o Morbius invade um laboratório afim de criar um agente pra curar os ferimentos dele, ainda abertos devido a um anti-coagulante das armas da Elizabeth e do Derretedor. Após isso o Morbius, faminto, decide atacar a segurança do laboratório pra fazer um lanchinho, mas por sorte um certo Escalador de Paredes aparece pra deter o Vampiro Vivo, encerrando a edição #2.

 

 

 

 

 

 

A edição #3 começa com a Elizabeth e o Derretedor, no que restou no esconderijo do Morbius tendo uma discussão, já que o Derretedor tem certo interesse no lucro de criar novos Vampiros Vivos, e a Elizabeth acha que ele devia se contentar com o lucro que ela está dando pra caçar o Morbius. Pulamos então pro Aranha tentando segurar o faminto Morbius, o que inicia uma luta que acaba no Vampiro Vivo aplacando a fome dele com o pescoço do Aranha, que depois implora a ajuda do Aranha pra acabar com a nova condição dele, que concorda desde que o Morbius não ataque mais ninguém e responda pelos que ele já atacou.

 

 

 

 

O Aranha e o Morbius vão então pra casa de veraneio do Connors, lá da 1ª história deles se enfrentando, onde o Morbius relembra como ele passou de herói (lá na última mensal dele) à situação atual dele, e lá os dois descobrem o que deu errado com a última tentativa de cura do Morbius. Vemos então que o Morbius planeja usar o sangue do Peter pra criar uma nova cura, o que ele aceita depois de lembrar do incidente dele como Aranha-Humana, mas ambos discutem sobre o sucesso da cura, já que ela só reverte o Morbius ao estado anterior como Vampiro Vivo. Abriga é interrompida com uma nova explosão, e a edição termina com ambos à merce da Elizabeth e do Derretedor.

 

 

 

 

Analise: As edições foram bastante divertidas. Acontece pouca coisa em cada, mas não chega à ser arrastado porque, ao contrario da Aranha-Fantasma, a trama anda. Destaque vai pra arte, muito detalhada, que mostra bem o novo estado monstruoso do Morbius e cria ótimas lutas repletas de Gore.

Não é a melhor HQ da Marvel, mas cumpre o objetivo de entreter o leitor.

Nota: 7,5

Sobre o Autor

Só mais um daqueles fakes da internet que por acaso também é fã do Homem-Aranha.

VÍDEOS

Navegador de Podcasts





PADRIM

Padrim3

Visite Nossa Loja Virtual

Loja Virtual

CANAIS

Feeds Twitter You Tube Instagram Facebook

Fan Page

9ª Arte